Em 1980, a vinícola passa a ser controlada pelo Grupo Claro, dando um enorme salto qualitativo e empresarial. Grandes investimentos são realizados, permitindo um aumento nas exportações no final dos anos 80. Além disso, importantes inovações tecnológicas são implementadas permitindo a elaboração de vinhos de melhor qualidade.

Desde então a Vinícola Santa Rita tem trabalhado com a melhor e mais avançada tecnologia para elaborar vinhos de qualidade superior e competitivos em cada um dos segmentos em que participa, cujo resultado se reflete nos diversos prêmios e distinções que recebeu ao longo de sua história.

Os mais de 135 anos nos quais a Vinícola Santa Rita tem trabalhado na elaboração de vinhos lhe propiciaram acumular uma vasta experiência, que sem dúvida repercute na qualidade de seus produtos, qualidade esta mantida inalterável com o passar do tempo e que seguirá surpreendendo consumidores em cada canto do mundo.

2019

Santa Rita foi escolhida entre as marcas mais admiradas do Mundo pela Drinks International, sendo a vinicola que mais cresceu no ano passado. Também, se posicionou como melhor vinicola para visitar no Valle del Maipo na primera edição do ranking “World’s Best Vineyards to Visit”. Por outra parte, RepTrack Chile 2019, elaborado pela Reputation Institute, destacou a Santa Rita como a empresa numero 1 em reputação corporativa no sector vitivinícola.

2018

No ano 2018 Santa Rita celebra três décadas de Casa Real Reserva Especial, seu vinho ícone 100% Cabernet Sauvignon, considerado um dos vinhos mais importantes já produzido no Chile. Este aniversário coincide com o lançamento no mercado da safra 2015, através da qual se homenageia seu precursor, Ricardo Claro Valdés.

2017

Em 2017, a marca número um em vendas no Chile, o reconhecido vinho 120, cumpre 50 anos de história. Para celebrar e comemorar este marco, Santa Rita Lançou no mercado do vinho 120 - 50° aniversário. Edição Limitada que exibe o melhor do Cabernet Sauvignon do Alto Maipo.

Além disto também se celebra o 20° aniversário de Doña Paula. Atualmente está entre as bodegas exportadoras mais importantes da Argentina, sendo mundialmente reconhecida pela qualidade de seus vinhos.

A sustentabilidade, um dos pilares mais relevantes na produtividade de Santa Rita, valeu à empresa no ano de 2017 o Prêmio à Sustentabilidade Corporativa na Categoria Social, entregue anualmente pela Sofofa, Universidade Adolfo Ibáñez e Revista Capital. Da mesma forma, o ranking ISC 2017 posicionou a Santa Rita como a segunda vinícola mais sustentável do Chile.

2016

2016 foi um ano de grandes conquistas: Santa Rita foi escolhida a “Vinícola do Ano 2016” pela associação Vinos de Chile, reconhecimento que reforçou o compromisso e a paixão por ser um grande embaixador do vinho chileno no mundo, somado ao bom desempenho comercial e destacado manejo da sustentabilidade.

Nesse mesmo ano, Santa Rita firmou uma aliança estratégica com o Arsenal, um dos maiores clubes de futebol do mundo, convertendo o 120 no primeiro patrocinador oficial de vinhos da equipe da Premier League inglesa. Além disso, firma-se um acordo com a National Gallery, baseado na criação de uma nova linha de vinhos de edição limitada, em cujos rótulos seriam impressas algumas das obras mais importantes do museu de Londres.

2010

​Reconhecimento e consolidação internacional

Esta foi uma década marcada pelos reconhecimentos e conquistas obtidos pela empresa. Em 2013 o Casa Real Reserva Especial obteve um dos reconhecimentos mais relevantes do mundo: ser nomeado Wine Legend, “vinho lendário”, pela renomada revista britânica Decanter, sendo o primeiro vinho sul-americano em ostentar este título. Dois marcos relevantes, em 2014, somam-se a este importante reconhecimento: os 25 anos do Casa Real Reserva Especial e o 20° aniversário do redescobrimento do Carménère da Vinícola Carmen, que contou com a participação de Jean Michel Bouriquot, ampelógrafo francês que redescobriu esta cepa.

Em 2015 a revista britânica Drinks Business reconheceu a Santa Rita com o Prêmio à Ética nos Green Awards, o mais importante reconhecimento de seu trabalho sustentável na indústria, destacando seu foco na área social.

2000

​Estratégias comerciais para o mundo

Em 2001, a marca Terra Andina é adquirida da multinacional francesa Pernod Ricard, a qual tem sido administrada desde então através de Sur Andino S.A., filial da Vinícola Carmen S.A. Em 2003, com o objetivo de abrir novos mercados, é criado o Santa Rita Europe Limited, com escritório em Londres, destinado a atender de melhor forma os mercados europeus.

Enquanto isso no Chile, o crescimento da produção levou a empresa a formar, em 2005, a Distribuidora Santa Rita Ltda., com a finalidade de melhorar a distribuição ao longo do país. Nesse mesmo ano a empresa crescia com a incorporação de novos 1169 hectares em Pumanque.

Em 2007, Sur Andino Argentina S.A. é criada. Com o objetivo de complementar a oferta de vinhos da Vinícola Doña Paula. Com isso, o grupo alcança uma superfície plantada de mais de 3500 hectares, na Argentina.

Já em 2008, ocorre a criação de Santa Rita USA Corp., com escritório em Miami destinado a oferecer apoio comercial ao mercado dos Estados Unidos e, no ano seguinte, é fundada Nativa Eco Wines S.A., a fim de desenvolver de forma exclusiva vinhos de caráter orgânico. Durante este período, o desenvolvimento tecnológico foi intensamente promovido.

1990

Novas tecnologias, novos vales e novos vinhos

Na década de 90 se iniciou investimentos significativos em todos os processos. Em todos os processos, destacando-se a área enológica, na qual foram incorporados novos equipamentos, tanques de aço inoxidável e barris de carvalho francês e americano. Na área agrícola consolidou-se a aquisição e plantação de mais de 1000 hectares nos mais importantes vales da vitivinicultura chilena: Maipo, Colchagua e Casablanca.

A expansão com novas plantações significou o crescimento da Fazenda Santa Rita, que alcançou 2860 hectares. A isso soma-se, em 1992, o início das atividades da Vinícola Carmen, orientada para a produção de vinhos finos para o mercado internacional.

Em 1997, a Vinícola Santa Rita se instala na Argentina, onde inicia as atividades da Vinícola Doña Paula destinada à exportação, através da aquisição de duas propriedades localizadas em Ugarteche e Tupungato, na província de Mendoza.

1980

​Grupo Claro e a expansão da Santa Rita

No ano de 1980 o Grupo Claro e a empresa Owens Illinois, principal produtora de embalagens de vidro do mundo, adquirem parte do patrimônio da Vinícola Santa Rita. A chegada do Grupo Claro significou um forte impulso para a empresa. Na área produtiva foram introduzidos significativos avanços tecnológicos e técnicas de elaboração de vinhos desconhecidos até então no Chile.

Da mesma forma, foi fortemente impulsionada a criação de novas linhas de vinhos; no ano de 1982 inicia-se a linha 120 e em 1985 começa a exportação de vinhos chilenos para distintos mercados do mundo. O crescimento da Santa Rita ocorreu também a partir da aquisição de marcas de prestígio no mercado como Carmen, em 1987.

Em 1988, o Grupo Claro assume a propriedade total da Vinícola Santa Rita. Inicia-se um período de grande expansão da vinícola, transformando-se em sociedade anônima aberta em 1990. Seu crescimento se baseou no forte impulso às exportações e na excelente reputação de seus vinhos, os quais obtiveram importantes prêmios.

1970

García Huidobro, novos atores

Desde o final do século XIX e até meados do decênio de 1970, a vinícola funcionou sob o controle da família García Huidobro, iniciando com Dom Vicente García Huidobro, genro de Dom Domingo Fernández Concha, quem continuou com o legado e ideais do fundador.

1880

​Fernández Concha, a fundação

Domingo Fernández Concha funda a Vinícola Santa Rita no ano de 1880. O destacado empresário da época iniciou a empresa no Alto Jahuel, local onde suas instalações são mantidas até hoje, unindo o trabalho de enólogos franceses e cepas desse país e resultando em vinhos superiores aos que eram produzidos no Chile naquela época.